LIVRO X FILME: A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS

Fiquei pensando aqui em como começar a escrever essa resenha, se faria do jeito que sempre faço, onde conto um pouco da sinopse. Entretanto, resolvi fazer um pouco diferente. Ao invés de contar sobre o plot da história, vou falar dos personagens.

Em A Menina Que Roubava Livros você vai conhecer a menina mais apaixonada por livros que eu já tive o prazer de conhecer: a Liesel. Depois que ela descobre as palavras e o que elas significam, a garota passa a se dedicar inteiramente à elas. Além disso, ela é daquelas meninas casca grossa, molecona, que não leva desaforo para casa, é determinada e carinhosa com as pessoas que ama.

Hans e Rosa, os pais adotivos de Liesel, são um casal não muito diferente do normal. Ele é sempre mais calado, tranquilo e sempre sabe o que dizer nas situações mais difíceis; a mulher é ranzinza, que reclama o tempo todo, mas que é dedicada à sua família e ao lar. Os dois irão fazer uma diferença enorme na vida de Liesel, principalmente o Papa. O relacionamento deles dois é a coisa mais linda de se ver e um exemplo de relação pai e filha.

Rudy é o melhor amigo de Liesel e seu fiel escudeiro. O garoto simpatiza com ela desde o começo e a partir daí eles criam um laço de amizade mais forte do que muitos que se veem por aí. Ele é fã de corrida, principalmente do atleta Jesse Owens, que é quem ele queria ser quando crescesse. Rudy é, assim como Liesel, determinado e faz de tudo para ajudar a família. É a coisa mais fofa do mundo!

Max é um judeu que precisa ficar se escondendo o tempo todo, já que Hitler começou a sua perseguição aos que não eram de “raça pura”. Ao chegar na casa de Liesel, ele logo se simpatiza com a garota e viram quase como irmãos. O rapaz foi um dos meus personagens favoritos, assim como Hans. 🙂

Todos esses personagens estão inseridos no difícil e conturbado ambiente da Segunda Guerra Mundial, onde todo mundo suspeitava de todo mundo e as pessoas estavam sempre com medo. É um livro que vai te marcar para a vida toda.

Agora sobre o filme: Ele está MARAVILHOSO! A forma como cada ator se tornou seu respectivo personagem é perfeita, cada um realmente vivendo aquilo. Cada um deles conseguiu passar a essência de seu personagem de uma forma emocionante. Algumas coisas aconteceram de formas diferentes ou foram mesmo retiradas do filme, mas em uma adaptação isso sempre vai acontecer. No caso desse filme, essa mudanças não mexeram em nada na história, que continou linda e marcante. Sem falar da fotografia e do cenário, tudo sensacional! Eu não teria mudado nada. 🙂

Não se atenham aos detalhes, aproveitem o filme, preparem-se para as lágrimas (eu saí chorando copiosamente do cinema) e para se apaixonar pelos personagens ainda mais (ou pela primeira vez, se você ainda não leu o livro). Foi uma das melhores histórias que já tive o prazer de conhecer e espero que seja de vocês também. Merece virar um clássico!

 

 

—————

Não disse que eu ia trazer uma surpresa pra vocês de viagem? Então que tal ganhar essa edição de The Book Thief (Paperback, inglês)?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *