COMO TREINAR SEU DRAGÃO – CRESSIDA CROWEL

Nome: Como Treinar o Seu Dragão
Série: Como Treinar o Seu Dragão – Livro 1
Páginas: 221
Autora: Cressida Crowell
Editora: Intrínseca
Classificação: 4.5/5

Conheça Soluço Spantosicus Strondus III: a Grande Esperança e o Herdeiro da Tribo dos Hooligans Cabeludos – mas um garoto sem qualquer talento para liderar. “Como Treinar o seu Dragão” conta a tumultuada jornada de Soluço em sua iniciação como um legítimo guerreiro viking: junto com os outros garotos da tribo, ele precisa domesticar e treinar o dragão mais feroz e assustador que for capaz de capturar. Em vez disso, Soluço acaba com o menor dragão que já se viu – e, para piorar, o animal é teimoso, impossível de ser adestrado e completamente banguela. Começa aí a aventura do mais encantador e improvável dos heróis e de seu dragão muito mal-educado.
Inteiramente ilustrado, com muita ação e o tipo de humor que arranca gargalhadas até dos mais carrancudos, “Como Treinar o seu Dragão” é o primeiro livro de uma série que é sucesso mundial, que inspirou o filme de animação cotado como uma das estreias mais importantes deste ano.

É muito bom ler livros que fazem você rir. Aconteceu isso durante a leitura deste. É uma leitura simples, rápida e divertida, em que cada capítulo fará você dar boas risadas com o modo de vida dos moradores da Tribo dos Hooligans Cabeludos e das atrapalhadas do filho do chefe da Tribo que é o nosso personagem principal: Soluço Spantosicus Strondus III.
Soluço é magrelo, nerd (pois sempre gostou de observar os dragões, o que faz dele na tribo ser considerado uma espécie de cdf) e desajeitado, o que não é uma coisa muito boa quando você é filho do chefe da Tribo e chamado de A Grande Esperança e O Herdeiro da Tribo dos Hoolingans Cabeludos. O livro conta a história de como Soluço, O Inútil, como era chamado pelos garotos da tribo, deixou de ser um menino medroso e tímido para se tornar um herói.
O dragão do Soluço é super fofo! Ele é um atrevido, desobediente, um pouco manhoso e adora uma piada. O coitado do Soluço passa o livro inteiro tentando treiná-lo para se dar bem no teste para virar um verdadeiro guerreiro viking.
Uma das coisas mais engraçadas desse livro são os nomes das pessoas, como Bafofedido; Morgadão, O Cabeça-Oca; Bibliotecário Cabelo Assustado. A diagramação do livro é ótima! Quase todas as páginas possuem alguma ilustração. Desenhos das pessoas e dos dragões são algumas delas. Em certo momento, quando eu passei a página, tinha o desenho de um inseto preto entre uma folha e outra, aí eu tomei um susto pensando que era de verdade! Haha. 🙂

“[…] E se você ganha fama de covarde na Tribo dos Hooligans, era melhor fazer logo o serviço completo: vestir um gibão cor-de-rosa, começar a tocar harpa e trocar o nome para Hermintruso.”

Recomendo a leitura dessa história a todos que querem ler um livro divertido e rápido. Eu adorei a Tribo dos Hooligans Cabeludos e adorei a dupla Soluço e Banguela, que se tornaram uns dos meus personagens literários favoritos.
Esse é o primeiro de uma série de 8 livros. Eu também tenho o Como Ser Um Pirata que é o segundo da série e já estou muito ansiosa pra ler, então em breve tem resenha dele também.

O ENIGMA DO FOGO SAGRADO – HERMES M. LOURENÇO

Nome: O Enigma do Fogo Sagrado
Páginas: 236
Autor: Hermes M. Lourenço
Editora: Novo Século
Classificação: 3/5

Nicolas Flynth é um grande investigador que busca solucionar os enormes desvios de dinheiro e assassinatos que acontecem em notáveis sedes governamentais espalhadas pelo mundo. Durante a investigação, é descoberta a Irmandade da Rosa Branca e Nicolas trava uma batalha contra correntes religiosas descobrindo de forma surpreendente a existência de um pergaminho de tecnologia desconhecida pela Ciência moderna. Este pergaminho o conduzirá a um enigma ainda maior deixado por Cristo… Envolto numa trama de misticismo, romances e assassinatos, Nicloas tem em mãos um segredo que poderá mudar a humanidade. É uma leitura mágica e cativante. Envolve você do início ao fim, levando-o a uma fantástica viagem ao mundo da imaginação.

Nicolas Flynth, a personagem principal do livro, é conhecido mundialmente como um exímio investigador que trabalha para uma grande corporação e que sempre é chamado para resolver os casos mais difíceis; em alguns lugares é até chamado de “imortal”. Ele é conhecido por não matar suas vítimas, tanto é que ele não usa balas normais em sua arma, mas, sim, tranqüilizantes.
Durante suas férias na casa de sua família em São Paulo, ele é chamado para um caso que está fazendo todos ficarem muito atordoados: estão sendo retirados de maneira misteriosa dinheiro das contas de sedes governamentais de todo o mundo e sendo transferidas para instituições de caridade e em cada uma dessas sedes estão aparecendo pessoas mortas, aparentemente de morte natural. O mais estranho em tudo isso é que ao lado dos mortos, estão sendo encontrados uma flor branca com uma laço azul, o que não faz o menor sentido para ninguém.
Após aceitar a investigação, Nicolas começa uma aventura onde ele vai descobrir que corre um grande perigo, pois tudo isso envolve uma irmandade que guarda um segredo que, se revelado para o mundo, será uma catástrofe, A Irmandade da Rosa Branca. Ele vai precisar usar todo o sua experiência para conseguir escapar das ameaças que vem sofrendo e precisará também contar com sua fé para manter vivo esse segredo que envolve um mistério muito além do que até mesmo a ciência pode prever.
“Em breve, Nicolas, você compreenderá o que somos e de onde viemos. Porém, apenas seus olhos serão capazes de ver o Fogo Sagrado e a partir desse momento, revelações surgirão em sua mente, até você encontrar a verdadeira resposta.”
A história é escrita de uma forma simples, em que o leitor consegue ler rápido e ao mesmo tempo se envolver profundamente com ela. O que mais me chateou foi a falta de uma revisão do texto, pois o livro possuía muita falta de pontuação, como travessões, e falta até de palavras que completavam as frases, fazendo o que a gente tivesse que adivinhar qual seria.
Tirando isso, recomendo esse livro para todos aqueles que gostam de uma boa história de investigação, onde mistério, misticismo e romance, como diz a sinopse, vêm bem equilibrados, fazendo com que seja uma leitura bastante agradável e que, pelo jeito, terá continuação.

O HERÓI PERDIDO – RICK RIORDAN

Nome: O Herói Perdido
Série: Os Heróis do Olimpo – Livro 1
Páginas: 440 páginas
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Classificação: 5/5

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles: “Sete meios-sangues responderão ao chamado. Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado. Um juramento a manter com um alento final, E inimigos com armas às Portas da Morte afinal.” Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes — semideuses dos quais todos já ouvimos falar… e muito.

Após uma luta inesperada contra seres muito estranhos, durante uma excursão da Escola Vida Selvagem ao Grand Canion, Jason, Piper e Leo são mandados para o Acampamento Meio-Sangue, onde passam a conhecer um mundo totalmente diferente de tudo o que eles imaginavam e, mesmo sem treinamento nenhum, são lançados em um aventura que poderá custar a vida deles, dando início à Grande Profecia.
Rick Riordan mais uma vez surpreendendo a todos. Com personagens sempre bem construídos, ele nos introduz a Mitologia Romana, o que eu adorei, pois é uma maneira de aumentar o conhecimento dos leitores sobre seres mitológicos. O livro é contado pelo ponto de vista dos três novos personagens de maneira alternada e a história é bem desenvolvida, possui aventura do início ao fim.
Jason é o bonitão, loiro, forte, valente e que tem um enorme espírito de liderança. Ele não sabe quem é e nem de onde veio, mas durante a aventura ele se determina a encontrar respostas, custe o que custar.
Piper é filha de um ator famoso, não é ligada à moda e possui um forte poder de persuasão. Apaixonada por Jason, ela é super romântica e pensa nele o tempo todo. Mas, acima de tudo, ela é bastante determinada, o que me fez gostar bastante dela.
E então vem o Leo… O meu favorito. Ele é meio meninão, adora mexer em máquinas e de fazer os outros rirem com suas piadas. Ele é o mais carismático de todos, o que lhe garantirá algumas risadas durante a leitura. E, ao mesmo tempo, é super corajoso, o que completa o perfeito trio de heróis.
Nossos personagens favoritos dos outros livros aparecem.. quer dizer, quase todos. Quíron, Annabeth, Thalia e alguns outros deixam a história sempre melhor, apesar de não terem aparecido tanto quanto eu esperava.
Algumas coisas eram um pouco previsíveis, sim, porque seguiam a mesma linha de construção da outra saga, mas confesso que me surpreendi com o final. Se você não leu a primeira saga, eu recomendo que leia, pois vários acontecimentos passados são mencionados em O Herói Perdido, o que pode tornar a história um pouco confusa para quem não leu Percy Jackson e Os Olimpianos. Sem mais delongas, esse livro é imperdível e, bem ao estilo Rick Riordan, é daqueles em que você fica esperando ansiosamente pela continuação.

 

Leo engasgou.
– Sua mãe é a deusa do arco-íris?
– Algum problema? – perguntou Butch.
– Não, não – respondeu Leo – Arco-íris. Muito másculo.
– Butch é nosso melhor cavaleiro – disse Annabeth. – E se dá muito bem com o Pégasus.
– Arco-íris, pôneis… – murmurou Leo.

– Vou jogar você para fora dessa carruagem – avisou Butch

JOGOS VORAZES – SUZANNE COLLINS

Nome: Jogos Vorazes
Autora: Suzanne Collins
Páginas: 397
Editora: Rocco
Classificação: 5/5

Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela capital. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte!

Panem antes era um país com 13 distritos. Após uma rebelião das pessoas desse distrito contra a Capital, aquele foi exterminado e os Jogos Vorazes foram criados. Os Jogos é uma competição que serve para a diversão de alguns e para a tristeza de outros, como aqueles que estão com seus filhos na arena, lutando até a morte.
Para evitar que sua irmã de 12 anos que foi sorteada para ser a representante feminina do distrito doze participasse dos Jogos, Katniss se voluntaria a ir no lugar dela.  É um choque para todos, pois há muito tempo não se via uma pessoa que participasse por vontade própria. Mas Katniss amava tanto a irmã, que resolveu colocar sua vida em risco por causa dela.
” – Eu quero que o público a reconheça quando estiver na arena – diz Cinna, sonhador. – Katniss, a garota quente. ”
Falar sobre esse livro é um pouco difícil, porque só lendo para saber os milhares de sentimentos que são despertados durante a leitura. Katniss, com certeza, virou uma das minhas personagens favoritas. Por causa de toda dificuldade que ela passou desde pequena, ela aprendeu a ser forte, a ser independente e a se virar em várias situações difíceis.
Enquanto eu lia, ora eu me imaginava na arena, sentindo o que a personagem sentia, todo o sofrimento, a saudade da família, a falta de um mínimo de higiene, a adrenalina por pensar que poderia ser pegue a qualquer momento; e ora eu me imaginava como um dos telespectadores do país, ficando com raiva, angustiada, vendo até que ponto chegava a maldade da Capital sobre habitantes tão jovens. É um livro com uma história diferente de todas que eu já li e com certeza uma das melhores.
Quando terminei fiquei desesperada pra ler Em Chamas, que é o segundo livro da série. Não vejo a hora de continuar essa leitura tão empolgante e emocionante. Super recomendo!

LONELY HEARTS CLUB – ELIZABETH EULBERG

Nome: Lonely Hearts Club
Páginas: 238
Autora: Elizabeth Eulberg
Editora: Intrínseca
Classificação: 4.5/5

Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?

Leitura imperdível para qualquer pessoa que já esteve apaixonada… ou que jurou nunca mais fazer isso de novo.” Stephenie Meyer, autora de Crepúsculo

Após a forte desilusão amorosa que sofreu com a pessoa pela qual estava apaixonada, Penny Lane resolve ir atrás dos únicos quatro homens que, segundo ela, prestam:  John, Paul, George e Ringo, os integrantes dos Beattles. Ao ver a frase Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band que estava em um pôster da capa do cd de mesmo nome, ela decide criar um grupo de garotas que cansaram de ser enganadas e terem o coração partido, prometendo não mais namorar até o final do ensino médio, o Lonely Hearts Club.
Após a festa de Ex-Alunos, o número de pessoas engajadas no Lonely Hearts Club aumenta muito e começa a ganhar fama em todo o colégio McKinley. Com esse monte de mulher reunida e dizendo que não vão entrar em nenhum relacionamento, os garotos da escola começam a criar confusão e a partir daí a as meninas vão ter que segurar as pontas para manter o clube de pé.
Penny é uma menina forte, decidida. Tenho certeza que se ninguém tivesse entrado no clube, ela continuaria com ele mesmo que fosse a única integrante. Gostei dela. Assim como também gostei bastante de Tracy, a melhor amiga dela. Ela é engraçada e louquinha.
Mas o personagem mais fofo e apaixonante da história é o Ryan. Lindo, inteligente, educado.. Tudo o que uma menina deseja.
Uma coisa que eu não gostei muito foi que esse vício dos pais da protagonista pelos Beattles, que apesar de isso formar situações bastante engraçadas, em alguns momentos pareceu um pouco forçado. Mas tirando isso, tudo bem.
Lonely Hearts Club tem uma história muito fofa e rapidinha de ler. Quando você termina você aprende uma lição muito importante: seja o que você quiser ser. O final é meio previsível, mas, mesmo assim, eu ainda ficava um pouco tensa, torcendo pra que realmente desse tudo certo. Gostei muito da capa e da diagramação. Ficaram ótimas. Recomendo a todos que gostam de uma história divertida e levinha que, no final, vai fazer você querer ser integrante do clube da Penny Lane também (no caso das meninas, claro).

“Eu ia parar de me torturar namorando otários. Aproveitaria as vantagens de ser solteira. Pela primeira vez iria me concentrar em mim. O terceiro ano seria o meu ano. Giraria todo em torno de mim, Penny Lane Bloom, única participante e fundadora do Lonely Hearts Club.”

“- Você tem de admitir: esse clube definitivamente não será um tédio.
– E nem mesmo chegamos à parte em que sacrificamos bodes – e garotos! Ainda!”

AMANHÃ, QUANDO A GUERRA COMEÇOU – JOHN MARSDEN

Nome: Amanhã, Quando a Guerra Começou
Série: Amanhã – Livro 1
Páginas: 256
Autor: John Marsden
Editora: Fundamento
Classificação: 5/5

O que você faria se descobrisse que todo o mundo que conhece deixasse de existir da noite para o dia? Ao voltar de uma semana de acampamento, Ellie e seus amigos descobrem que a cidade em que viviam foi invadida por um inimigo desconhecido. Suas famílias foram aprisionadas e uma guerra está acontecendo em seu país. Agora, eles estão sozinhos em uma cidade sitiada, lutando para descobrir o que aconteceu com seu país e tentando sobreviver. AMANHÃ é a história de uma aventura extraordinária em tempos extraordinários, em que esconderijos, explosões e fugas passam a fazer parte da rotina desse grupo de amigos. Sozinhos e sem ter para onde ir, Ellie e seus amigos vão precisar de toda a coragem e ousadia para sobreviver. Amanhã, quando a guerra começou é o primeiro livro da série que foi escolhida como a mais fascinante pelos jovens leitores nos EUA, na Suécia e Austrália. Uma história que prende o leitor do início ao fim. Amanhã, quando a guerra começou vai ficar na sua memória para sempre.

Aproveitando o feriado de Natal, Ellie resolve fazer algo diferente de todos os outros habitantes da cidadezinha rural de Wirrawee que, neste dia, como de costume, vão à famosa Feira: acampar. Há muito tempo, ela costumava acampar com sua amiga Corrie, então elas resolveram voltar aos velhos tempos e, com isso, também encontraram uma oportunidade de reunir os amigos. Depois de tudo planejado, eles rumam ao Ponto do Alfaiate que era onde eles iam montar o acampamento.
Certa noite, enquanto todos estavam dormindo, Ellie foi ao “banheiro”, se é que pode se chamar o “meio do mato” assim. Então começaram a passar aviões de guerra pretos que a assustaram e a fizeram pensar em milhares de coisas: Porque será que esses aviões estão sobrevoando essa área a essa hora da noite? Será que eles estão apenas fazendo um treinamento? No outro dia pela manhã, ela contou aos amigos o que viu e percebeu que alguns deles tinham visto o mesmo. Depois de muita discussão eles resolveram esquecer essa história.
Depois de alguns dias se divertindo e colocando os assuntos em dia, eles decidiram que era hora de voltar porque os suprimentos estavam acabando. Porém, antes mesmo de chegarem à cidade, eles perceberam que na mata que fica ao redor dela estava tendo focos de incêndio. Eles acharam estranho, pois não costumava acontecer esse tipo de coisa nessa época do ano. Foi só depois que entraram na cidade que perceberam que algo estava errado. Estava tudo silencioso demais, não tinha ninguém nas ruas, nas casas alguns cachorros e outros animais estavam mortos e os familiares de todos da turma tinham sumido. Viram tanques de guerra, aviões sobrevoando a cidade e soldados armados. Após vasculharem tudo e analisarem o que poderia ser a causa de tudo isso, eles realmente passaram a cogitar a possibilidade de que tinham sido invadidos, de que estavam em guerra.
A partir daí, eles começam uma luta pela sobrevivência. Passam por momentos tristes, desesperadores, agoniantes, mas mesmo em meio a tudo isso eles ainda conseguem transmitir um pouco de alegria. É em todas essas situações em que eles passam a conhecer mais ainda uns aos outros. O fortão da turma se transforma em um grande estrategista, ajudando-os a escapar dos soldados; a mais delicada entre as meninas se mostra bastante corajosa; Ellie, a narradora da história, descobre que tantos anos dirigindo máquinas grandes para plantio a está ajudando a passar por muitos obstáculos; e no decorrer da história cada um vai se mostrando capaz de superar tudo para sobreviver em meio a esse cenário de guerra.
Essa série é composta por 7 livros e esse é o primeiro da coleção. Nunca tinha lido livro com uma história igual. Confesso que no começo fiquei um pouco hesitante por não saber o que esperar, mas eu estava enganada. Ellie é quem escreve a história, como que num caderno de anotações, para deixar registrado tudo o que eles passaram ali. Cada capítulo é uma nova aventura, seja ela triste, de tirar o fôlego ou feliz, mesmo que esse último aconteça raramente. Chega uma hora em que você começa a se imaginar no meio desse cenário de terror, em que você incorpora cada personagem e sente cada emoção vivida por ele.
O livro consegue equilibrar suspense, terror e até um pouquinho de romance de uma forma em que você não queira mais soltar o livro. Recomendo para todos que queiram ler uma história intensa e com muita ação que vai lhe prender do início ao fim.

“Todas essas palavras, como ‘maldade’ e ‘nocivos’, não significam nada para a natureza. A maldade é uma invenção humana.”

“Os seres humanos fazem cada coisa tão horrível uns aos outros que às vezes meu cérebro me diz que somos pura maldade. Mas meu coração não está convencido. 
Só espero que a gente consiga sobreviver.”

“Lealdade, coragem, bondade. Fico imaginando se essas também são invenções humanas ou se são qualidades que simplesmente existem.”

Foi feito um filme do primeiro livro da série e já tem o Trailer no Youtube. Eu adorei, porque achei muito parecido mesmo com o livro. Espero que seja mesmo. Dêem uma olhada abaixo no trailer.